Seguidores

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

AMAR COM SINCERIDADE

NÃO SE AMA POR CONVENIÊNCIA
Fazer o bem pelo único prazer de fazê-lo, 
amar sinceramente dando o melhor de 
nós mesmos sem pensar em retribuições –
 eis a base do amor incondicional.

A sinceridade é o melhor antídoto para 
afastar falsas amizades.
 Convidar à mesa os pobres, os estropiados, 
os coxos e os cegos – na recomendação de Jesus
 – é angariar relacionamentos satisfatórios, leais, estimulantes, sem segundas intenções.

Talvez por querermos levar vantagens 
e proveito em tudo, tenhamos atraído para 
o nosso círculo afetivo amizades vazias, 
distorcidas, que representam verdadeiros 
parasitas de nossas energias. 
Por isso nos sentimos, algumas vezes, inadaptados
 ao meio em que vivemos.

Mas se amarmos por amar, encontraremos 
criaturas que não se preocuparão com as escalas
 hierárquicas e nos aceitarão como somos. 
Não esperarão de nós toda a sabedoria
 para todas as respostas, apenas compartilharão 
conosco o carinho de bons amigos.

O refrão da conveniência é:
- Vou te amar se…
Se me recompensares, serei teu amigo.
Se me convidares, eu te prestigiarei.
Se ficares sempre a meu lado, eu te amarei.
Se concordares comigo, concordarei contigo.

Jesus nos pede desinteresse nas relações,
 e não imposições de conformidade com
 as nossas paixões. Ele nos ensina 
a lição de não manipularmos ocasiões, 
porque toda cobrança fragiliza relacionamentos,
 e em verdade é uma questão de tempo 
para que tudo venha a ruínas.

Os sentimentos verdadeiros não são
 mercadorias permutáveis, mas alimentos
 nutrientes das almas, os quais nos dão
 fortalecimento durante as provas e 
reerguimento perante as lutas expiatórias.

Quando esperamos que os outros supram 
nossas carências e nos façam felizes 
gratuitamente, não estamos de fato
 amando, mas explorando-os.

Ao identificarmos jogos de manipulação, 
procuremos relembrar nossa verdadeira
 missão na Terra, pois sabemos que não
 viemos a este mundo a fim de agradar aos 
outros ou viver à moda deles, mas para
 aprender a amar a nós mesmos e aos
 outros, sem condições.
Do livro “Renovando Atitudes”, 
de Francisco do Espírito
 Santo Neto,
 ditado por Hammed.

4 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

El Amor siempre debe conservar su frescura y su aroma, nunca se debe amar por conveniencia, porque este Sentimiento delatará a quien lo haga de este modo.
Precioso Poema.
Un abrazo.

Rodrigo Almeida disse...

Pura verdade muito de nossos relacionamentos são baseado na lei da compensação, da troca de favores etc... Enquanto Cristo nos ensina a fazermos amizades baseadas num amor puro. Lindo texto. Estou visitando blogs, foi asiim que encontrei o seu,Parabéns pelo seu otimo blog.
Meu nome é Rodrigo Almeida

PS. Se quiser seguir meu blog fique a vontade apenas poste um comentário para eu poder saber que é você.

http://saladecinemagospel.blogspot.com.br/

Rodrigo Almeida disse...

Ola obrigado pela visita. Estou seguindo você. Que bom que gosta de filmes sinta-se a vontade no blog. http://saladecinemagospel.blogspot.com.br/

★MaRiBeL★ disse...

┊☆*... HOLA!
┊ ┊★*㋡
┊ ┊ ┊ ☆*.. CÓMO ESTÁS?
┊ ┊ ┊ ┊★*㋡
┊ ┊ ┊ ┊ ┊☆*... PASÉ POR AQUÍ
┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊★*㋡
┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ☆*... PARA DESEARTE
┊ ┊ ┊ ┊ ★*㋡
┊ ┊ ┊ ☆*... UN FELIZ DIA!
┊ ┊ ★*㋡
┊ ☆*... SALUDOS Y ABRAZOS!
★MaRiBeL★